Buscar por conteúdo

2009: O Ano Em Sneakers – Parte 8

De volta às parcerias, o holandês PARRA assinou, em um ano só, modelos para NIKE, VANS, CONVERSE e ASICS (junto com PATTA no comecinho do ano), enquanto que a REEBOK – que deve ter quebrado seu recorde em números de colabs – estreou silhueta com a ORCHARD STREET, abusou dos EX-O-FIT com os japoneses e reforçou os monocromáticos em pacote desenvolvido pela COMMON WEALTH.

 

 

A SOLEBOX, por sua vez, fechou um ciclo de sucesso com a NEW BALANCE.
Os 1500 – THE FINALS foram, supostamente, os últimos lançamentos da dupla – últimos, pelo menos, até que uma das partes mude de ideia.

Do skate vieram novidades como a ida de Eric Koston para a NIKE SB (e começou a expectativa pelos modelos assinados por ele, que já sinalizou com duas versões do DUNK, uma high e outra low, agendadas para o primeiro semestre de 2010), uma dupla de BLAZER HI em canvas assinada pela HUF, o fortalecimento da linha LIFE da DC e o pro model assinado por DENIS BUSENITZ para ADIDAS, cheio de influências do futebol, além do CAMPUS em versão MID, também novidade da ADIDAS SKATEBOARDING, e suas edições especiais SLAP e DIAGONAL.

O reino animal contribui com lagostas azuis (e amarelas), pombas brancas e (mais)feras asiáticas, essas agora retratadas pela NEW BALANCE, que fechou o ano com um 850 de couro de canguru assinado pela australiana SNEAKER FREAKER.

O circuito de sites de street wear/sneakers ganhou, ainda, trilogia da ASICS, que usou o GEL LYTE III em versões encabeçadas por CULTURE SHOQ, NICE KICKS e HIGH SNOBIETY.

 

 

Da mistura de chocolate e menta veio o TERMINATOR SWAGGER, cujo resultado final foi desapontador para muita gente.
Mas as ‘inspirações inusitadas’ não pararam por aí: gengivas sangrentas (DUNK BLOOD GUMS) e cérebros (DUNK BRAINWRECK) figuram com louvor – e com ótimos resultados, diga-se de passagem – nessa categoria.

Uma inofensiva nuvem com cara de maluca/psicodélica, e sem relação direta alguma com sneakers, relembrou o começo da nossa história, e ajudou a DIADORA a impulsionar o resgate dos seus clássicos, que esse ano contou com uma versão HI do modelo 80.