Buscar por conteúdo

Adidas Predator LZ

Na décima primeira geração da PREDATOR,  a ADIDAS deu sinais que tinha novos planos para sua Powerboot: adicionando elementos de toque e preocupando-se com controle e velocidade, o modelo virou uma chuteira hibrida.
Agora, na décima segunda versão do modelo, a marca completa a mudança, adicionando mais elementos de toque, controle e diminuindo ainda mais o peso do calçado.

São cinco zonas no cabedal, três de controle, uma de passe e outra para o chute, batizadas pela marca das 3 listras de zonas letais – daí o nome dessa PREDATOR, LZ, ou LETHAL ZONES.
O elemento PREDATOR está no mesmo lugar de sempre, ao lado dos cadarços, e foi rebatizado de DRIVE, já que o foco também fica nos passes de longa distancia.

Na parte interna está o maior pod do modelo, em espuma memória, que ajuda na hora de se passar a bola. Ainda há um print em 3D que auxilia na aderência, tudo isso para um passe mais firme e direto.

Ainda na parte interna, mais à frente, fica o SWEET SPOT, uma área dedicada a potencializar o efeito do chute. Tradicionalmente, essa função também era cumprida pelo elemento PREDATOR, porém, com a mudança desse para um melhor lançamento, a zona de curva mudou de lugar, atendendo ao feedback dos atletas.

Na parte frontal há um pod mais macio e leve, pensado para auxiliar o domínio da bola, e batizado FIRST TOUCH.

Ao seu lado, quase que no mesmo local do SWEET SPOT, porém na parte externa, aparece o pod batizado de DRIBBLE, que promete um melhor contato ao se conduzir a bola.

O desenvolvimento da nova chuteira passou pela análise de dados de centenas de partidas e dos comentários dos jogadores.
Nessa etapa, a companhia entregou-lhes uma chuteira em branco e pediu para que eles marcassem os pontos de maior contato com a bola. A partir desses pontos as zonas foram criadas, e, usando os dados dos jogos, elas tiveram sua consistência e tamanho definidos.

O novo modelo é a primeira das PREDATOR a usar material sintético no cabedal. Segundo a marca, o novo material tem as propriedades de toque e conforto do couro, mas repele melhor a água e é mais leve.

Por falar em leveza, a nova PREDATOR pesa apenas 225 gramas. Mais que as chuteira de velocidade, mas ainda assim entrando na briga.
Um dos maiores responsáveis por isso é a nova SPRINTFRAME, mais leve e distribuindo melhor a pressão por toda sua área, isso sem descuidar da tração.
Assim como a nova F50, o modelo suporta o sistema MICOACH, capaz de computar os dados de um atleta numa partida e oferecer opções para seu desenvolvimento esportivo.

Nos pés de VAN PERSIE, XAVI, NASRI, NANI, e DI MARIA, o novo modelo já fez seu debut na Europa.
Mais uma vez a ADIDAS manda uma colorway de lançamento bem colorida, ao lado da tradicional preta, vermelha e branca da linha.
O modelo chegará as lojas nacionais  no começo de Julho, porém ainda não há previsão de preço.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=YeoNwra7EEg&feature=youtu.be[/youtube]