Buscar por conteúdo

Highsnobiety E Campless Listam Os Tênis Mais Valiosos de 2015

Algum tempo atrás, o preço de algum tênis no mercado de revenda era sempre calculado tomando como base o valor dos tênis disponíveis em lugares como o EBAY, FLIGHT CLUB e etc. Porém, o que pouca gente levava em conta era que o preço real de revenda teria de ser baseado nos tênis que realmente foram vendidos e não nos que estavam disponíveis há sabe-se lá quanto tempo.

Com esse tipo de informação em mente, foi criado o CAMPESS, um aplicativo que computa o valor de todos os tênis revendidos no EBAY e lista dados com o valor mais baixo e mais alto pago em tal modelo, ou a sua média de preço no site.

E com essa fonte de informação valiosa nas mãos – disponível para qualquer um que tiver o app – o pessoal do CAMPLESS listou os 20 modelos com o preço médio de revenda mais caros de 2015, finalizando as listas trimestrais que já vinham sendo divulgadas ao longo do ano.

campless-1

O top 3 é formado pelo YEEZY BOOST 750 TRIPLE BLACK, o AIR FOAMPOSITE ONE ‘TIANJIN’, lançado apenas na CHINA o que aumentou e muito seu valor e, por fim, pelo YEEZY BOOST 750 na cor cinza, o primeiro modelo lançado por KANYE WEST pela ADIDAS.

Outro dado curioso é que todos as seis colorways de YEEZY BOOST 350 e 750 aparecem no top 10 na lista, que é complementada, basicamente, por modelos de basquete, com exceção do GEL-LYTE III WHAT THE FIEG e as duas FREE MERCURIAL SUPERFLY lançadas no início de 2015.

campless-2

Outro dado interessante é o valor total gasto em um certo modelo dentro do EBAY, dado que pode servir de base para estimar a quantidade de modelos disponíveis para revenda, que é, consequentemente, um reflexo da quantidade de pares fabricados. Dessa vez o top 3 é monopolizado por KANYE WEST, com os dois primeiros YEEZY BOOST 350 e o primeiro 750. Esse dado revela também uma escassez no YEEZY BOOST 750, o que indica que ele teve uma produção um tanto mais limitada, em relação aos outros calçados com a assinatura do rapper.

Desses 20 modelos, 7 chegaram ou ainda chegarão ao Brasil o que nos deixa com 1/3 da lista dos mais valiosos de 2015. Não é de todo mal…

Fonte: Highsnobiety