Buscar por conteúdo

Em 2006, A Nike Lançava O Icônico Projeto Air Max ‘Powerwall’

Na semana passada, perfis de vazamento davam conta de que a NIKE resgataria, em breve, integrantes de um projeto original de 2006, que reuniu, em sua primeira fase 56 edições de clássicos da família AIR MAX para darem boas vindas ao seu mais novo integrante (àquela época): o AIR MAX 360.

O projeto foi batizado AIR MAX “Powerwall” e ele batia de frente com uma iniciativa da ADIDAS, que no ano anterior havia lançado 35 edições do SUPERSTAR para comemorar 35 anos do clássico Shelltoe.

Agora, 14 depois, o AIR MAX 1 “Lemonade” deve encabeçar esse revival, supostamente em sua cor e materiais originais junto de nova reinterpretações daquela execução.

Mas quem aí acompanhava o mercado de sneakers em 2006? Quem lembra o que foi o projeto “Powerwall” e seu desdobramento, batizado “One Time Only”?

Para refrescar a memória dos mais velhos ou apresentar essa história para os novatos, reviramos nossos arquivos (e a internet) em busca dos raros registros daqueles longínquos 2006/2007 e eis o que encontramos.

Além de abrir alas para a chegada do AIR MAX 360, o primeiro com cápsula de ar ocupando toda a entressola, sem presença de espuma, o projeto “Powerwall” era uma celebração pelas 3 décadas da tecnologia AIR, desenvolvida pelo engenheiro aeronáutico M. Frank Rudy e apresentada à NIKE em 1977 – chegando ao mercado em 1978 através do primeiro AIR TAILWIND.

Os convocados a participar do projeto foram AIR MAX 1, 90, 180, 93, 95, 97, 2003 e o novato 360, todos escolhidos – reza a lenda – pessoalmente por Mark Parker, naquele tempo CEO da NIKE. Richard Clark, Antony Hope, Dave Schenone e Tracie West eram alguns dos executivos envolvidos na iniciativa, liderados por Jesse Leyva, um dos nomes mais emblemáticos na construção da cultura sneaker como conhecemos hoje.

Leyva, pra você ter uma ideia, trabalhou 16 anos na NIKE e esteve envolvido em projeto de NIKE SB, ACG e na criação da própria NIKE SPORTSWEAR.

Para compor o tal “paredão”, os tênis apareceram em reedições de suas cores e materiais originais, numa primeira série batizada “History of AIR’  que daria origem a outras 6 séries temáticas, divididas por cores ou aplicações de gráficos. Arte, ciência e diversão eram o fio condutor das criações que partiram de um concurso interno, realizado entre os designers da própria companhia do Oregon, e resultaram nos grupos:

_ All Whites: auto-explicativo, com os tênis executados em couro, liso, camurça e nobuck brancos, com detalhes representando a “arte e a ciência do AIR”.

_Extraordinary Oranges (também chamado Extraordinary Reds): um degradê de laranja (referência à cor mais clássica da NIKE) do mais clarinho até um tom de vermelho revestia os tênis da série, em ordem, do AIR MAX 1 até o 360.

_BRS: cores alusivas aos primeiros clássicos distribuídos pela NIKE, quando a companhia ainda se chamava Blue Ribbon Sports.

View this post on Instagram

Part 2 – Colour way breakdowns: -History of Air- featuring all of the OG colour ways from each Airmax. The 6 other series are all different and splits according to colourways. Before going into the breakdown of each, there is a little more untold history about the graphics that were used. Originally, a design competition that was held between Nike designers within Oregon’s WHQ winners’ concepts were used as the graphics for Powerwall’s series – symbolising the Art, Science and Joy of Nike Air Technology. Who would have thought there was competition for it! Now for the rest of the breakdown. -All Whites- The most elusive pack from the series, in my opinion. All fitted with white leather embossed uppers, suedes, Nubuck, detailed with representation of the ‘Art & Science of Nike Air’. -Extraordinary Oranges- The use of gradient developing uppers as you go through the pack is incredible. Starting with the ‘Pink Aluminium’ AM1 progressing through to a ‘Ruby Red’ AM360. -Extraordinary Greens- Similar to the concept of the ‘Extraordinary Oranges’, the Green pack features the same gradual gradient concept starting with the cool ‘Lemonade Yellow’ AM1 and finishing with an ‘Outdoor Green’ AM360. Graphics imitating that of the all whites but done by vinyl and embossed material. -All Blacks- The dark and tougher side to the ‘All Whites’, this pack is one of the more detailed of the series. Featuring all black uppers, the shoes share the same Graphic design of the ‘Extraordinary Oranges’. The difference? The use of AF1 designer Bruce Kilgores Laser etching tech tattooing the uppers. -Limited Editions- Otherwise known as the Tier-0 pack. This is the rarest, least produced, pairs of the entire series being limited to 144 pairs of each and a rumoured 96 pairs of the AM360. The pack was inspired by the toy industry, Nike used colour blocking on the midsole to highlight the Air units of each model. Not only that, across the whole series there is a use of premium materials featured on each model ranging from Ostrich, Croc and Stingray. Each of the Models also features the ‘Art & Science of Nike Air’ Graphic lasered into the leather and wax coated to cover and protect the design

A post shared by Pheasant Impressive 🇪🇸 (@bradleymartinez_) on

_Extraordinay Greens: similar à série laranja, só que em tons de verde. Os gráficos do pacote branco se mantiveram, só que agora aplicados em vinil. É dessa série que vem o AIR MAX 1 “Lemonade”.

View this post on Instagram

@kadopark team member rocking the Powerwall 97's

A post shared by Sole Addiction (@_sole_addiction) on

_All Blacks: o oposto da série branca, com os mais caprichados materiais do pack e gráficos aplicados a laser, técnica que a NIKE havia estreado um pouco antes, numa série especial de AIR FORCE 1.

_Tier Zero/Limited Editions: a série mais rara de todas, com supostos 144 pares produzidos de cada silhueta, à exceção do 360, cuja tiragem teria sido de apenas 96 unidades. Cores inspiradas em brinquedos japoneses, aplicadas somente às entressolas, em contraste com os cabedais pretos, tudo para evidenciar cada uma das cápsulas de AIR.

A distribuição do “Powerwall” foi bastante segmentada, com pouquíssimas lojas do mundo recebendo o pack completo, o que gerou filas e transformou seus integrantes em alguns dos mais festejados – e cobiçados – AIR MAX de todos os tempos.

Na segunda metade do ano, quase que como uma continuação do projeto, a NIKE mandou para as suas melhores lojas o projeto “One Time Only”, composto por quatro séries especias, com AIR MAX 90, 95 e 97 incorporando a sola do 360, que também ganhava edições especiais.

Na primeira das quatro séries, cabedais OG, na segunda execuções em couro marrom, na terceira série cores alusivas a integrantes do “Clerks Pack”, como o AIR MAX 90 “Bacon” (transformado em um 95), o AIR STRUCTURE da Foot Patrol, que virou um AIR MAX 90, ou o AIR FORCE 180 “Union”, que virou um 97 , enquanto a última era formada somente pelo (polêmico) AIR FOOTSCAPE, em quatro variações de cores que reforçavam a vocação futurista do AIR MAX 360.

View this post on Instagram

One Time Only

A post shared by Pedro Prado (@pradelicious) on

View this post on Instagram

One Time Only 2006 @footpatrol_ldn exclusive.

A post shared by Jake (@flu_ent) on

View this post on Instagram

#Nike Air Max 360 One Time Only Pack

A post shared by Sportie LA (@sportiela) on

O projeto “One Time Only” foi o primeiro desse tipo a desembarcar no Brasil, em outubro de 2006, com loja pop-up especial feita exclusivamente para receber os modelos, em São Paulo.

Agora que você já sabe – ou relembrou – as histórias do “Powerwall” e “One Time Only”, quais outros integrantes dos packs acha que poderiam ser resgatados? De acordo com os rumores, AIR MAX 1 “Lemonade” e suas novas derivações devem chegar ao mercado perto do meio do ano.

Original De 2006, O Air Max 1 ‘Lemonade’ Deve Ser Resgatado Pela Nike