Buscar por conteúdo

Eu e Meu Sneaker – Revista SBR 15

Conteúdo digital da Revista SBR#15
transparente

Thaiz Alvarenga

Nike Air Max 1 ‘Cherry Blossom’

Thaiz Alvarenga é publicitária e uma das cabeças líderes do WSBR, a plataforma de conteúdo feminino do SneakersBR. Ela escolheu falar sobre o Nike Air Max 1 ‘Cherry Blossom’, que virou ‘Bloody Blossom’ numa história das boas.

 

“Esse foi um dos primeiros tênis que soube do lançamento e fiquei interessada em comprar. Mas eu não sabia que precisava correr, demorei uma semana pra ir atrás e quando fui ver, já não o encontrava mais… Quando encontrava, não tinha a numeração. Tinha um Roshe One do mesmo pack, mas queria o Air Max. Até que um dia, passeando no shopping, dei sorte, encontrei o tênis e comprei”. Comprado, chegou a hora do primeiro uso. “Fui com umas amigas pro (Bar) Secreto (extinto clube noturno da capital paulistana), passei mal e desmaiei, de cara, na calçada, na porta do bar. Rasguei o queixo, quebrei dente… Justamente um dos meus dois maiores medos: quebrar um dente! Quando percebi, queria ir pro dentista às 5 da manhã, mas minha mãe nem se preocupou, porque era um dente do fundo da boca, pouco visível.” Quem já machucou o queixo sabe: sangra muito! E, claro, o tênis foi atingido. “Lavei inúmeras vezes, e sempre alguma mancha acabava voltando”. Até hoje o modelo ainda apresenta sinais visíveis dessa estreia mal sucedida.

Ficou curioso sobre o outro medo da Thaiz? “Morrer sem ser identificada, e ter que ser procurada em alguma gaveta por algum familiar. Meus medos são bem palpáveis”.

transparente

Guilherme Theodoro

Converse Chuck 70’s “Mind Field”

Guilherme Theodoro é o diretor de arte da Editora ZY, o responsável pela diagramação desta revista que você tem em mãos e, provavelmente, outras que já lidas por você, além de livros, logotipos e também pela captação e edição dos vídeos que você assiste no canal do SneakersBR no YouTube.

 

Falando em vídeos, a história desse tênis tem uma ligação direta com o seu preferido: “Mindfield”, vídeo da Alien Workshop, marca de skate norte-americana. Sim, Gui é também skatista, de longa data e o Mindfield, dirigido por Greg Hunt, lançado em 2009, encantou a comunidade do skate com manobras, edição e trilha sonoras impecáveis, além de um inesquecível Dylan Rieder.

Numa viagem para gravação de um novo episódio do SBR Por Aí, Gui e o nosso fundador, Ricardo Nunes, foram até Boston, nos EUA. “Fomos conhecer os escritórios e todo o funcionamento da sede da Converse. Nos orientaram a levar uma peça de roupa que não usássemos mais, e pela qual tínhamos alguma relação afetiva. Não tive dúvidas: levei minha camiseta do Mindfield, já surrada, e lá fomos surpreendidos. Através de um caprichoso processo chamado Renew (veja matéria nesta edição), cheio de carinho e tecnologia, a camiseta tornou-se o cabedal de um Chuck 70”. Um tênis pra lá de exclusivo, peça única mesmo. Nem na Alien e nem na Converse você vai encontrar um igual. Esse, só no acervo de referências afetivas do Guiherme.