Buscar por conteúdo

Fila Disruptor: Sem Medo de Ser Notado 

Conteúdo digital da Revista SBR#15

O Fila Disruptor é um daqueles tênis cheios de personalidade, inconfundíveis, que abre espaço pro ‘ame-o ou odeie-o’. O cabedal volumoso e sola robusta só não deixam margem para a indiferença.

O modelo original nasceu em 1996, o que torna interessante o fato dele ter sido eleito ‘Sneaker of the Year’ 22 anos após seu lançamento, quando já chamava Disruptor 2.  É inegável que o fato de 2018 ter sido o ano dos ‘chunky shoes’ tenha sido um fator determinante para que o Disruptor fosse lembrado, mas a premiação da Footwear News é ainda mais significativa quando outros aspectos desse Fila são considerados: trata-se de um modelo extremamente popular e acessível, tanto pelo preço, quanto pelos ponto de venda. E, não, nenhuma supercelebridade ou youtuber de audiência estratosférica está associado a ele.

Com a palavra Jon Epstein, presidente norte-americano da Fila: ‘Nunca precisamos de uma celebridade ou atleta para carregar o produto; sua singularidade é o que o carregou por tanto tempo sozinho.’ Mas se o Disruptor não segue o hype, o hype segue o Disruptor: versões exclusivas surgiram em conjunto com Alife, Barneys New York, Pierre Cardin e Liam Hodges.

Concebido para o público feminino, despertou interesse masculino a ponto de tornar-se um modelo oferecido em todas as numerações. Além do trânsito entre gêneros, faixa etária nunca foi problema: o Disruptor está nos armários dos adolescentes e também no quarto dos seus pais. Geograficamente, seu sucesso é comprovado em diversas partes do mundo. Nos pés de todos, em todos os lugares.

Para 2020, a Fila apresenta o D-Formation dando uma evidente sequência ao legado do Disruptor, inclusive repetindo a história ao lançá-lo destinado apenas ao público feminino.

O visual gorducho continua quase inalterado e são sutis as diferenças nas linhas do cabedal robusto. A oferta de cores e materiais continua sendo vasta e o preço mais acessível é outro elemento que permanece inalterado. 

Se o D-Formation repete o sucesso do Disruptor e quais caminhos ele irá tomar a partir do seu lançamento, somente o tempo dirá.

transparente