Buscar por conteúdo

Nike Aix Max “Glow in the Dark” Collection – O Ar Que Já Era Visível, Ainda Mais Visível

Esqueça todas as leis da Física e da Química que dizem que “não se pode ver o ar porque ele é formado por gases incolores”. Para a NIKE, sim, é possível ver o ar.
No ano de 1987, a marca começou a provar sua teoria, tornando visível a cápsula de ar que já era usada desde a década anterior. Nasceu então o AIR MAX 1, o primeiro modelo a ter o sistema de amortecimento AIR MAX – marcado pelo recorte na entressola.
Agora, o ar, que já era visível, está ainda mais visível, segundo a companhia, que acaba de anunciar um paco “GLOW IN THE DARK”.
Só o nome já diz muito sobre o pacote, que reúne membros ilustres da família: AIR MAX 1, 90, 95 e o novo AIR MAX THEA, todos, obviamente, em versões que brilham no escuro.
No claro, o quarteto tem cabedal inteiramente branco, com verde limão aparecendo discretamente em apenas alguns detalhes, como a cápsula AIR MAX e solado, por exemplo.
Porém, na ausência de luz ou sob luz negra, a verdadeira face dos tênis se revela em um vivo tom neon – e é ai que que o ar fica ainda mais visível. Surgem, ainda, estampas de leopardo e zebra, até então ocultas pela luz.
A novidade, apesar de interessante, nem é tão novidade assim, já que por volta de 2005 e 2006, a própria NIKE viveu uma fase “glow in the dark” e fez algo semelhante com o DUNK HIGH. A diferença maior do novo pack é o estampado, que só se revela quando ativado o efeito especial.
A coleção, que já começa a dar as caras na gringa, chega em breve também ao Brasil.

 

nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-1 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-2 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-3 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-4 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-5 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-6 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-7 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-8 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-9 nike-air-max-glow-in-the-dark-collection-10