Buscar por conteúdo

O Nike Zoom VaporFly Elite FlyPrint Fez Sua Estreia Oficial Nas Maratonas

Em setembro de 2017, o maratonista Eliud Kipchoge correu a Maratona de Berlin, na Alemanha, e foi o primeiro dos competidores a cruzar a linha de chegada. Porém, mesmo com a vitória, o queniano deixou a prova sem o sentimento de missão cumprida, porque não conseguiu bater o recorde mundial, como havia programado fazer.

As condições climáticas, com chuva pesada e altíssima umidade relativa do ar, jogaram contra o atleta, principalmente em seus pés: o NIKE ZOOM VAPORFLY ELITE ficou encharcado durante a prova, não tendo tempo de evaporar a água que absorvia, o que o deixou mais pesado e prejudicou a performance do corredor.

A partir daí, os designers da NIKE trabalharam em conjunto com o atleta para saber como evitar esse problema e criar um calçado ainda melhor do que aquele usado na prova. Eliud disse que, tirando a parte da absorção d’água, o tênis era perfeito, o que levou a equipe de criação a concluir que o solado deveria ser mantido, mas seu cabedal repensado.

É aí que entra a nova tecnologia FLYPRINT, pensada para a construção de um novo modelo dedicado ao mais alto nível de performance. Para explicar de uma forma bem simplificada, um filamento TPU (poliuretano termoplástico) vai sendo desenrolado, derretido e depositado em uma superfície plana para dar origem ao tecido que dará origem ao novo cabedal.

Por toda a versatilidade que o novo processo permite, as variações de espessura ou rigidez de cada região são atendidas de maneira ainda mais precisa do que o FLYKNIT pode chegar. Para potencializar ainda mais os futuros resultados, a utilização das duas tecnologias juntas é possível, já que os fios podem ser termicamente fundidos ou se agruparem com uso de adesivos térmicos, evitando a utilização de costuras, o que tornaria o produto resultante dessa combinação ainda mais otimizado e sustentável.

Como se todas essas características ainda não fossem o bastante, o processo de criação do FLYPRINT, tanto para protótipos, quanto para produtos finais, chega a ser até 16 vezes mais rápido do que as tecnologias anteriores, o que permitiu que, a partir do começo de 2018, a criação do novo produto fosse feita em parceria entre o time de desenvolvimento da NIKE e Eliud para que, no último final de semana, o corredor fosse o primeiro colocado na Maratona de Londres, com o tempo de 2:04.27 horas, aprovando o NIKE ZOOM VAPORFLY ELITE FLYPRINT em seu primeiro teste e abrindo o caminho para que novos produtos e novos esportes recebam a impressão tridimensional, cada vez mais personalizadas para cada uma de suas necessidades.