Buscar por conteúdo

2011: O Ano Em Sneakers – Novembro

No penúltimo mês do ano, a PUMA embarcou na onda do leopard print, impulsionada pela asiática ATMOS, que criou edição felina do CLYDE, modelo que, por sua vez, recebeu tratamento pontilhado, em náilon, graças a mais um pacote assinado pela UNDFTD.
A mesma PUMA, em ação exclusiva para o mercado argentino, jogou o clássico SUEDE nas mãos de FRANK KOZIK, que tratou de descolar um lugar para o seu SMOKING LABBIT em trio de versões especiais.

O AIR MAX 1 foi tema de livro beeeem bacana, o AIR JORDAN III trouxe de volta a sua colorway mais clássica de todas – o tão aguardado BLACK CEMENT – os ursos da MEDICOM inspiraram edições limitadas do CONVERSE JACK PURCELL e RONNIE FIEG, de novo ele, lançava mais um dos seus GEL-LYTE III, incluindo de volta o couro liso na sua lista de materiais – depois de tantas edições somente em suede.

Por volta da metade do mês muita gente esperou pra ver o YEEZY 2 nos pés do KANYE WEST, em show que ele fez aqui no Brasil. Expectativa frustrada, mas logo reparada com o passeio que o rapper deu – de YEEZY 2 nos pés – pelas calçadas da região dos Jardins, em São Paulo.

A SUPRA foi outra que apostou no reino dos felinos, em um dos incontáveis pack que mandou para as lojas ao longo do segundo semestre, e que incluíam até “homenagem” a molho de pimenta…

Já a NIKE fechou o mês seguindo à risca a filosofia de unir passado e futuro promovendo o encontro das famílias HUARACHE e FREE e resgatando o AIR MAX LIGHT em duas de suas cores originais, com tratamento vintage.

Mas para nós o que valeu mesmo em novembro foi a festança que fizemos para receber a segunda edição – oficialmente o número 1 – da REVISTA SBR. A propósito, já pegou a sua? É de graça e a lista de distribuidores você confere clicando nesse link.